19.6.07

MANIFESTO

“DITIRAMBUS”, Associação Cultural e de Pesquisa Teatral foi recebida pelo TEATRO IBÈRICO e apresenta, até 30 de Junho, a peça MANIFESTO com texto original da autoria de Ângela Almeida, uma poeta Insular que nos fala da alma do mundo através dos diálogos de quatro mulheres-continentes.



A peça é um manifesto sobre os direitos humanos, o seu incumprimento e os sentimentos de milhares de pessoas,



nascidas em África,








na Ásia,








na Europa



e na América,






(Cátia Correia) que sofrem de maneiras tão diferentes com o estado das coisas: uma mistura de sentimentos complexos


(Céu Neves) e por vezes contraditórios que se concentram numa alma – a da mulher apátrida,



(Manuela Gomes) errante que sonha céus mais azuis,




(Lurdes Castanheira) sorri da beleza deste mundo e chora as violações à sua dignidade de pessoa humana.






Salientamos neste espectáculo a beleza poética do texto, assim como o trabalho de sonoplastia.

Até 30JUN, às 21h30, de Quarta a Domingo, 45min.

Um espectáculo interessante do ponto de vista estético, que nos traz uma visão muito particular dos direitos humanos, pela vivência que imprimida nas circunstâncias relatadas e uma vez mais, pela envolvência tão especial do Teatro Ibérico, espaço de espectáculo único nesta Lisboa.

1 comentário:

Renato Baltazar disse...

Lembro que estava iniciando no mundo dos blogs e um certo dia ouvi falar,no Tejo Bar,sobre o blog de Ricardo Velez. Havia uma pequena mesa com sete pessoas debatendo sobre a exposiçao, também no referido bar,do fotógafo que também assinava suas fotos como Ricardo Velez.Foi aí que pensei:"Puxa!!!Deverá ter fotos incríveis neste blog".Sim,havia,e além de belas fotos... muita literatura.

Depois de muito tempo no mundo dos blogs posso dizer que este é o melhor que conheci.Isso é uma verdadeira obra de arte